sábado, 30 de janeiro de 2016

Extensão rural é importante para o avanço na produção, diz ex-ministro no PI

O ex-ministro da agricultura e produtor rural, Alysson Paolinelli, esteve em Teresina ministrando a palestra “A Importância da Extensão Rural no Empreendedorismo do Campo”. O evento foi uma realização do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae no Piauí, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, Senar no Piauí.
Paolinelli fez uma viagem na história da agricultura brasileira, destacando que para o setor continuar avançando é preciso que os governos incentivem a extensão rural. “Ninguém faz nada sem conhecimento. Pagamos caro por ter demorado a acreditar no nosso potencial e a investigar alternativas para o empreendedorismo no campo”, disse.
A agricultura, há algum tempo, era desenvolvida comercialmente apenas nas regiões temperadas, onde o clima favorecia o cultivo de diversas espécies. Por isso, países como os Estados Unidos saíram na frente e se destacaram na produção mundial de alimentos.
O plantio em regiões tropicais, como é o caso do Brasil, era um desafio. Inicialmente, procurou-se plantar produtos que não eram cultivados nas regiões temperadas, como foi o caso do café, que ocupou 80% da produção mundial.
A riqueza gerada pelo café trouxe a industrialização. Mas o preço desse avanço era caro. Como não detínhamos o conhecimento, precisávamos importar tudo: projetos, tecnologia e até matéria prima. Os gastos eram absurdos, o que tornou esse modelo de expansão inviável.
“Foi aí que começaram a perceber que precisávamos de conhecimento. E em 20 anos de estudo, conseguimos desenvolver a primeira agricultura tropical do globo. Mas para que o país continue figurando entre as grandes potências agrícolas é preciso que o conhecimento, a tecnologia e a inovação cheguem aos produtores das regiões mais distantes do país”, destacou Alysson Paolinelli.
Paolinelli disse ainda que é nesse contexto que a extensão rural se torna importante. "Precisamos de programas estruturados e eficientes, com metas definidas. Crescemos na agricultura comercial e nos esvaziamos na agricultura de subsistência. É necessário disseminar o conhecimento, mostrar as alternativas de mudança. O Brasil tem capacidade competitiva, mas precisamos identificar os caminhos certos para o avanço. Temos espaço, luz, calor e água. O que nos falta são políticas públicas eficazes para incentivar o empreendedorismo no campo”, acrescentou.
Fonte: Redação Cidade Verde
Notícia na íntegra AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário