sábado, 11 de março de 2017

MOBILIZAÇÃO PERMANENTE III


Clique AQUI para ver galeria de imagens


Prezado associado:

Na última terça-feira, dia 7 de Março, estivemos reunidos no Palácio dos Bandeirantes para mais uma rodada de negociações com a Secretaria da Casa Civil, onde fomos recebidos pelo Secretário Dr. Samuel Moreira. Estiveram presentes ainda o Secretário Arnaldo Jardim, os Deputados Barros Munhoz e Davi Zaia, o presidente do Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo Murilo Pinheiro, o vice-presidente do Instituto de Engenharia de São Paulo José Olímpio de Faria, a colega engenheira e representante da presidência do CREA/SP Lenita Brandão. Também presentes engenheiros representando associações de nossa categoria no DER (Hamilton Cunha), no DAAE (Denis E. Araujo), no Meio Ambiente (Kazue Matsumoto), na PGE (Emílio B. G. Fares), na Polícia Civil (Cibele G. Monteverde), na Saúde (Olívio N. de Souza) e Engenheiros Estatutários (Paulo Constantini) e convidados. Pela AGROESP, também compareceram o colega Mello e o colega Sérgio Diehl.

O Secretário Samuel Moreira abriu a reunião praticamente com a mesma fala da reunião anterior, dizendo que o estado passa por grave crise, que ainda não há sinais claros de recuperação e que naquele momento seria muito difícil tomar uma medida de tanto impacto como nosso reajuste, e depois ofereceu a palavra aos presentes.

Esta diretoria não mediu palavras em seus comentários para demonstrar a insatisfação e tentar arrancar uma posição mais clara do governo com relação ao pleito, pedindo a marcação de uma data para sua implementação. Comentamos que nosso grande temor é o que, quando começarem a ser concedidos os primeiros reajustes e reposições salariais às diversas categorias com maior poder de pressão, nossa categoria fosse mais uma vez passada para trás. Nesse caso, diante das atuais circunstâncias, pedimos que fosse assumido compromisso de nos atender, já que o nosso pedido vem desde 2013, sendo que o projeto esteve prestes a ser encaminhado à ALESP anteriormente.

O secretário Jardim afirmou que gostaria de terminar o seu mandato em março de 2018 cumprindo os compromissos que ele assumiu na Secretaria de Agricultura e Abastecimento, dos quais um deles é o da nossa equalização.

O colega Mello lembrou ao Dr. Samuel que, nas últimas ocasiões em que o governador foi interpelado a respeito de nosso pleito, ele disse que o Secretário Samuel Moreira é a pessoa que irá resolver o assunto. Nesse ponto ele foi apoiado pelo colega Olívio, que ratificou dizendo serem estas as palavras que ouviu da própria boca do governador. A nosso ver, isso reforça a importância das reuniões que estamos tendo, uma vez que o governador atribuiu a ele o poder de resolver nosso problema.

É importante frisar que o Secretário Samuel fez questão de enfatizar que a negociação está aberta e as conversas irão continuar da mesma forma transparente. Ao final da reunião ele pediu ao Secretário Jardim que elaborasse a contra proposta do governo ao nosso pleito e que a ele fosse encaminhada até o final de abril para que, no início de maio, pudéssemos retomar a negociação já com um panorama mais claro da situação financeira do Estado.

Encaramos o pedido de uma contra proposta por parte do Secretário Samuel como uma forma de mostrar que há um desejo em atender o nosso pleito. Assim, vamos lutar para que essa contra proposta, a ser oferecida pelo Secretário Jardim, seja previamente discutida conosco para, de forma acordada e muito transparente, chegarmos à reunião de maio sem surpresas.

Outro fato positivo a ser anotado foi a presença de tantas lideranças, como o secretário Jardim, que participou pela primeira vez da mesa, confirmando a informação recebida no gabinete da SAA que ele entraria nesse jogo nos momentos cruciais, e que era para ficarmos sossegados pois temos nele um aliado ferrenho. Isso vem a reforçar o que o próprio Dr. Jardim tem dito em eventos pelo interior do Estado. É importante salientar que a representatividade e o peso dos integrantes da mesa de negociação, nos fazem acreditar que em maio teremos uma reunião exitosa, onde enfim teremos aprovado nosso pleito. 

Assim, a nosso ver, devemos ter paciência mais uma vez, não devemos baixar a guarda e devemos continuar nossas ações junto a prefeitos municipais, vereadores e lideranças pedindo o encaminhamento de moções. As conversas com o Secretário nas suas viagens ao interior; a pressão sobre o governador, procurando chegar nele e pedir insistentemente preferencialmente acompanhados de lideranças regionais, são ações que possibilitarão demonstrar uma força maior de nossa categoria para a reunião de maio.

Não podemos passar pessimismo aos colegas, pois acreditamos na conquista do nosso objetivo e que este é o caminho a ser percorrido. Um eventual endurecimento por nossa parte causaria um distanciamento nas negociações com o governo, retirando espaços que permitem a conversa e a conciliação.

Chegamos a estar otimistas e até pensamos que levaríamos para o interior a boa notícia do encaminhamento do nosso projeto, porém infelizmente não foi o que aconteceu.

Estaremos sempre abertos a sugestões pro ativas de encaminhamento. 

Vamos continuar porque acreditamos que assim chegaremos lá!

Campinas, 11 de março de 2017


CONTINUEMOS NA LUTA MEUS COLEGAS!



VICTOR BRANCO DE ARAUJO
AGROESP - PRESIDENTE



Um comentário:

  1. Equalização X Contra Proposta.
    Muito cuidado e transparência é necessária nesta hora.

    ResponderExcluir