sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

MANIFESTO DA AGROESP AOS DEPUTADOS DA ALESP


A AGROESP é entidade que congrega servidores de nível superior de três Coordenadorias da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA), possuindo hoje, cerca de um mil associados contribuintes, e foi constituída com a finalidade de lutar pelos interesses dos Assistentes Agropecuários e pela preservação da boa qualidade dos serviços prestados pela SAA.

No final de 2012, a AGROESP iniciou um trabalho pela valorização da categoria que representa, baseado na equiparação de vencimentos com a categoria de Especialistas Ambientais, que possui salário quase duas vezes superior e com atribuições assemelhadas às do Assistente Agropecuário, os quais estão realizando os trabalhos, teoricamente, de responsabilidade dos Especialistas.

Desde então, vimos lutando para conseguir esse objetivo, usando estratégias múltiplas, como visitas a deputados e lideranças políticas, audiências com membros da administração direta, corpo a corpo em solenidades em que autoridades governamentais estejam presentes e, finalmente, mais de mil cartas,
ofícios e moções de apoio à nossa causa, enviados ao governo, por lideranças políticas regionais e municipais, por associações de produtores e cooperativas rurais. Enfim, travamos uma luta limpa e cordial, da maneira como fomos orientados, para obter o reconhecimento do Executivo frente a nosso objetivo.

Tudo indicava para a sensibilização do governo e, mesmo considerando a crise econômica recente, havia a sensação de que nosso pleito seria vencedor. Embora tenhamos sentido dificuldades nos trâmites, ao aceitarmos o parcelamento da diferença entre as duas carreiras, acreditamos que a situação se resolveria.

De nosso lado, a categoria se manteve em plena atividade, colaborando de forma decisiva para o reerguimento da, até então combalida, Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Os resultados alcançados nesse últimos anos foram fantásticos e a conduta dos técnicos plenamente exitosa. Vencemos os desafios do CAR, do Microbacias II, do controle de zoonoses e de pragas e doenças das plantas cultivadas, dentre outros. Trouxemos palmas e elogios para o governo, pelo nosso trabalho reconhecido no meio rural.
Surpreendentemente, no início deste ano, passados mais de cinco anos de negociação, o governador, unilateralmente, frustrou todas as nossas expectativas, ao anunciar para a categoria um reajuste de 3,5% nos vencimentos, índice pífio considerando o pleito conduzido pela nossa entidade. 

Assim, sobra para nós, Assistentes Agropecuários da AGROESP, a clara sensação de que, com o objetivo de conseguir nossa valorização profissional, fomos induzidos a participar de um falso jogo democrático, indicado abertamente pelos atuais governantes e experts no assunto. O problema é que não fomos avisados que esse jogo era o chamado "café com leite" e não seria transmitido por nenhuma emissora, não teria cunho oficial, nosso adversário não compareceria e tudo serviria apenas para ganhar tempo e ludibriar nossa, agora, entristecida e desanimada categoria.

Resta à AGROESP apresentar esse triste quadro aos nobres Deputados Estaduais que compõem a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, para que nas tribunas e mediante ações concretas, a exemplo dos que sempre nos defenderam, levem nosso protesto e repúdio ao Executivo Paulista pela maneira como fomos tratados.

Juntos e com o apoio dessa Casa, permaneceremos sempre com o objetivo de propiciar a continuidade da boa qualidade dos serviços prestados pela SAA à Agricultura Paulista ao meio rural.

Clique AQUI para conferir outras imagens do manifesto feito na ALESP



Campinas, 19 de fevereiro de 2018

ENG.º AGR.º VICTOR BRANCO DE ARAUJO
AGROESP - PRESIDENTE

Um comentário:

  1. Ah...só mais um detalhe, vão tirar nossa insalubridade também ou seja; sem reajuste salarial e sem insalubridade. Um motivo á mais para nós Assistentes Agropecuários NÃO sairmos a campo (atividade insalubre).

    ResponderExcluir