segunda-feira, 28 de março de 2016

Projeto de extensão rural apresenta iniciativas para capacitação de produtores agropecuários

O Projeto de Assistência Técnica e Extensão Rural para uma Agricultura Sustentável (Ateras), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, está priorizando as áreas de fruticultura, olericultura, pecuária de leite e piscicultura. As iniciativas, que fazem parte do planejamento da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), da Pasta para 2016 foram apresentadas ao secretário Arnaldo Jardim, durante reunião geral realizada em Campinas, no dia 22 de março de 2016.

O projeto tem como objetivo oferecer assistência técnica aos agricultores com foco no desenvolvimento de trabalho rural sustentável no Estado de São Paulo. Para Arnaldo Jardim, “os projetos tiveram início como iniciativas, mas devido à grande evolução, têm potencial para virar programas da Secretaria, adquirirem maior articulação e integrarem os diferentes setores”, observou o secretário. “Estamos seguindo as determinações do governador Geraldo Alckmin de fornecer apoio ao pequeno produtor”, afirmou. 

No projeto de pecuária de leite, o diretor técnico do Escritório de Desenvolvimento Regional (EDR) de Catanduva, Carlos Pagani, ressaltou por meio de levantamentos, que foi possível detectar 727 propriedades cadastradas no sistema de gestão, com um rebanho de 39.705 animais e uma produção de 12,87 litros de leite por hectare. “Uma das estratégias adotadas é a realização do Dia de Campo a cada dois meses, para capacitar o produtor com as melhores práticas e tecnologias”, afirmou.

No projeto de fruticultura, a ação permitiu identificar a existência de 1.886 Unidades de Produção Agrícola (UPA) em 184 municípios que realizam a atividade. Destes, 21 municípios planejaram a instalação de 29 Unidades de Adaptação Tecnológica (UATs) para capacitação de 2.700 produtores.

O diretor técnico da EDR de Mogi das Cruzes, Gilberto Figueiredo, apresentou as ações realizadas para o desenvolvimento da olericultura paulista. “Cada região do Estado está numa etapa de desenvolvimento, mas é preciso indicar e capacitar todos os produtores sobre as melhores formas de aumentar a produtividade. É importante buscar a adaptação de projetos, tecnologias e metodologias de cada região”, afirmou, ressaltando que além de ampliar a capacitação dos produtores, inclusive para a comercialização aos varejistas, é importante ampliar as parcerias com institutos de pesquisa locais.

Por meio do Levantamento e Diagnóstico da Piscicultura no Estado de São Paulo, foi possível identificar que a cultura atualmente é realizada em 176 municípios, abrangidos por 23 EDRs. “Atualmente, o País produz 1.750 milhões de toneladas de pescados e consome aproximadamente 2 milhões de toneladas, indicando que ainda há demanda para intensificar a produção paulista”, disse o diretor da EDR de Jales, Fernando Jesus Carmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário