segunda-feira, 8 de abril de 2019

Moção n.º 28, de 2019


13 comentários:

  1. Deveríamos aproveitar para negociar condições e vantagens (tipo salário, autonomia) ao invés de nos p´rendermos apena a uma sigla

    ResponderExcluir
  2. Não se pode de fato desconsiderar que o nome CATI tem peso. Mas já foi, duvido que tenha volta. Agora é hora de lutar por melhores condições de trabalho ( física, recursos humanos, salário). Ficar se desgastando por conta da mudança de nome é fazer o jogo deles.

    ResponderExcluir
  3. Acho que nesse momento infelismente, deveríamos nos focar a perdas inflacionárias, que ja está em 43% pelo IGPM descontados os 7%.

    ResponderExcluir
  4. A brincadeira é assim: _"Tudo bem, eu te devolvo seu nome tá? Mas não me peça mais nada, ok?

    ResponderExcluir
  5. A retirada do nome original da "CATI", foi apenas "um bode na sala"; concordo com o comentário anterior: "Tudo bem! Eu te devolvo o nome, tá bom? Mas não me peça mais nada, combinado?!"

    ResponderExcluir
  6. Desunião dá nisto aí! Nem brigar por um tema central os servidores conseguem. A Agroesp na sua gestão baba ovo conseguiu colher isto aí, o fim da CATI. Depois que o governo passar o trator em cima da CATI vai acabar com tudo e os idiotas preocupados com aumento de salário, arf!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. QUEM SE ESCONDE NO ANONIMATO DEVERIA É CALAR A BOCA.

      Excluir
    2. Realmente, o que me faz pagar minhas e contas e sobreviver é meu salário. Provavelmente quem não tem essa preocupação com salário deve estar bem na fita e não tá nem um pouco preocupado com os demais colegas e vem com essa de desunião.

      Excluir
  7. Essa moção e os decretos são justamente para abrir a discussão do que vem ocorrendo na SAA e já tem uma audiência publica marcada para o dia 24/04 na ALESP. Voces precisam entender que não há carreira fortalecida em Instituições enfraquecidas e o que vem ocorrendo é o enfraquecimento das Instituições na SAA.
    A questão salarial será encaminhada também, mas negociação por enquanto a luz está vermelha.

    ResponderExcluir
  8. Podem chamar do que quiser. A gestão mudou. Tem mesmo é que renovar e reinventar tudo isso. O que interessa mesmo é a falta de reajuste salarial. ESTAMOS HÁ 6 ANOS SEM TER NEM O REPASSE DA INFLAÇÃO. Os diretores da Agroesp devem estar com as contas pagas, bem diferente de quem está na classe I. Na Assembleia ninguém pressiona pelo reajuste salarial. Vergonha total. Tomara que mudem o nome o mais rápido possível!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A informação que tenho e que o repasse inflacionário de 2011 12 e 13 são de erosões infacionárias anteriores a 2011. Portanto estamos com os ultimos 8 anos de corrosão monetária. Como no post acima, pelo IGP M dá 49% menos 7% temos 43% de perdas inflacionárias.

      Excluir
  9. O nome é salário baixo e desvalorização total. Nunca houve sinal verde. Inflação acumulada de 36% em 5 anos e nenhum reajuste. Se querem valorizar a instituição, valorizem primeiro o direito dos servidores. Muito empenho só para manter um nome. Ridículo.

    ResponderExcluir