quinta-feira, 15 de março de 2018

Assembleia de SP aprova reajuste salarial e abono para servidor

A Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) aprovou dois projetos de lei que reajustam o salário e concedem abono para funcionários públicos das áreas de saúde, educação, segurança pública, da pesquisa científica, da procuradoria e das autarquias.

As propostas são de autoria do Governo do Estado de São Paulo. O aumento será de 4% para policiais civis e militares, de 7% para o magistério e professores do Centro Paula Souza, e de 3,5% para outras categorias.

Deputado Marco Vinholi, líder do PSDB na casa, afirmou que o reajuste foi um avanço importante, apesar da dificuldade financeira. "É importante valorizar e reconhecer o trabalho do funcionalismo público, mesmo sabendo que merecem mais. Acredito que o reajuste esteja de acordo com a realidade do país, apesar do período difícil enfrentado pelos estados", declarou.

O líder do PT na Alesp, deputado Alencar Santana, diz que a oposição defendia pelo menos 7% de aumento para todas as áreas. "Nós somos a favor do reajuste do servidor, mas o projeto diferencia as categorias. Para alguns 7% e para outros 3,5%. A gente entende que não tem sentido porque todos tem uma perda histórica de reposições anteriores que o governo não deu", disse.

Os projetos de lei complementar 01 e 02/2018 agora só precisam ser sancionados pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Fonte: R7

20 comentários:

  1. Fomos derrotados, mas quem estabeleceu esse reajuste pífio... também será derrotado nas urnas. Já comprei o caramuru para celebrar.

    ResponderExcluir
  2. 3,5 % do PRA, bem como, das demais atividades.

    ResponderExcluir
  3. 3,5% ???? Tá de brincadeira. Nada como um dia após om outro...Isto se conseguirmos sobreviver!

    ResponderExcluir
  4. Vergonhoso! E agora querem tirar nossa insalubridade ou seja, trabalho a campo podem esquecer. Enquanto isso o auto escalão tem auxilio terno, auxilio moradia e afins...
    A que ponto chegamos meus caros! Lamentável realidade!

    ResponderExcluir
  5. 3,5 vai ser percentual de votos que o exterminador de servidores públicos vai receber em outubro

    ResponderExcluir
  6. kkkkkkkkkkkkkkkk...." isso é uma negociação política"...pois é, tem que ser bem inocente mesmo para acreditar que o governo daria R$ 200,00 de aumento na base.

    ResponderExcluir
  7. O que foi concedido nesta assinatura no dia 29/03?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 200,00 de aumento para todos e para todos os níveis. Porém, não como o senhor governador havia dito ( que seria na base). Se realmente ele tivesse cumprido sua palavra teríamos sim um valor significativo de aumento.

      Excluir
  8. qual será o próximo passo??? Nova assembléia pra decidir???

    ResponderExcluir
  9. 150 REAIS de aumento, excluindo impostos, depois de 5 anos 150 reais de aumento, obrigado Arnaldo Jardim, Alckimin e agroesp.......

    ResponderExcluir
  10. Jardim fez o que quis com nossa secretaria. Usou a CATI de cabo a rabo pra fazer politica. Fomos todos enganados. E o pior é que vai ficar por isso mesmo.

    ResponderExcluir
  11. Cabe a nós fazermos algo que já faço.......mostrar a decadência da secretaria, não prestigiar o secretário em nenhuma inauguração, não curtir nada dele no facebook, e no boca a boca, em reuniões falar o que ele fez pela secretaria, NADA, NADA E NADA, aqui no meu município, agrícola, ele não vai ter voto.....e ficarmos de olho no facebook dele, se ELE COLOCAR QUALQUER PROPAGANDA DA CATI COM O LOGO DELE, vou denuncia-lo na justiça eleitoral.......

    ResponderExcluir
  12. Palhaçada do secretário, não fez nada para valorizar a classe, muito menos o governador, que nem cumpre o que falou, nem o famoso deputado "amigo", que não pressiona . Eles só sabem pedir votos e deixam nossa categoria há 5 anos sem aumento e com muito mais trabalho para executar. Tem que ser 200 reais na base, o mínimo que deveriam fazer...

    ResponderExcluir
  13. Sabemos bem, que se esse aumento não for negociado agora, já, o próximo só daqui 4 anos, no final do próximo mandato... e mesmo assim sem nenhuma garantia de sair. Vamos empobrecer cada vez mais e trabalhar em dobro. 200 reais na base, já!

    ResponderExcluir
  14. Só lembrado... a inflação oficial 2013=5,91%, 2014=6,41%, 2015=10,67%, 2016=6,29%, 2017=2,95%. Se fosse 200 reais na base, não seria aumento, seria repasse da inflação dos últimos anos e nem isso querem dar?? E querem ganhar votos? Nem pensar...

    ResponderExcluir
  15. Falta a Agroesp uma estratégia para conseguir que hajam reajustes todos os anos. Parece que ficam esperando a boa vontade política e é isso que acontece: 33% de inflação em 5 anos e um reajuste humilhante só de 8% depois de muito, muito implorar. É vergonhoso!

    ResponderExcluir
  16. Com a nova reclassificação proposta no projeto de lei n 11/2018, há um acréscimo fixo de R$ 30,05 para todos os níveis. Com isso fica alterada a margem de 15% de diferença entre os níveis, variando de 14.34% a 14.56 %. Pode isso? Ass. Paulo Leandro

    ResponderExcluir
  17. Associação, boa tarde!!
    Caros, existem discussões quanto ao projeto de lei complementar n° 11/2018 que tramita na Alesp? Qual a posição do deputados que apoiam nossa causa? Existe de fato a possibilidade da equiparação ou chegar próximo dela?

    Grato.

    ResponderExcluir