sexta-feira, 21 de agosto de 2020

COMUNICADO AGROESP

Na última terça-feira (18/08/2020), a AGROESP foi convidada a participar de uma reunião na Secretaria de Agricultura e Abastecimento - SAA em São Paulo. Representaram a AGROESP o seu presidente, membros da diretoria e conselho fiscal, e um associado, representante da defesa agropecuária, totalizando 10 representantes. Também participaram o Secretário da Agricultura e Abastecimento, membros de seu gabinete e os coordenadores da CDRS CDA e Codeagro; O objetivo da reunião foi apresentar a nova proposta de reorganização da SAA, uma vez que modificações foram feitas, atendendo à solicitação do governo, ajustando a proposta de decreto que havia sido anteriormente apresentada à AGROESP no primeiro semestre deste ano. 

Em resumo, as principais mudanças em relação à estrutura atual serão: Criação de 3 subsecretarias e 12 coordenadorias; As atividades administrativas serão centralizadas com somente uma estrutura administrativa ligada ao gabinete, para atender toda a SAA; A Subsecretaria de Desenvolvimento e Defesa terá 3 Coordenadorias: CDRS, CDA e CAR (Coordenadoria de Ação Regional); os EDRs e EDAs serão reduzidos para 16 cada e serão subordinados à CAR para realizar os projetos estabelecidos pela CDRS e CDA; Haverá extinção de todas Casas da Agricultura, Inspetorias de Defesa Agropecuária e Unidades de Defesa Agropecuária; Será implementado um processo de municipalização das atividades, com criação de “Unidades de Representação Municipal”, podendo essas representações serem de técnicos municipais ou do quadro de assistentes agropecuários, extinguindo-se juntamente os atuais cargos ligados a estrutura das CAs, IDAs e UDAs; Incorporação pela secretaria das atividades e servidores do ITESP (somente aqueles que não aderirem ao PDI). 

Foram informadas ainda as seguintes questões e objetivos: avançar processo de municipalização; representantes municipais seriam embaixadores da SAA no município; o Estado passa a regular e monitorar, deixando de executar as atividades; a princípio os técnicos permaneceriam em seus municípios sedes; A CAR atuaria gerenciando o sistema enquanto a CDRS e a CDA seriam responsáveis por projetos e acompanhamentos; a princípio os servidores continuarão nos municípios que estão lotados; A tendência de que, com o tempo, a estrutura física da SAA nos municípios acabe, mas que todos os municípios serão atendidos. As linhas mestras da proposta já estão estabelecidas, podendo haver somente pequenos ajustes. 

Finalizando, o Secretário solicitou o apoio da AGROESP e associados na operacionalização da reestruturação, mas que ela sairá de qualquer forma. 

Os representantes da AGROESP manifestaram serem contrários a proposta de reestruturação apresentada, pelas consequências que a mesma acarreta principalmente a produtores rurais e também aos servidores. Quanto ao apoio solicitado para implementação da proposta, os representantes não tomariam nenhuma decisão sem antes consultar os associados. 

Destacamos que estão surgindo muitas indagações sobre a operacionalização desta reestruturação, mas isto não foi apresentado na reunião. Portanto, não podem ser respondidas neste momento pela diretoria da AGROESP. Muitas questões ficaram em aberto e ainda precisam ser esclarecidas. Para isso a diretoria da AGROESP agendará uma nova reunião com a equipe da SAA para esclarecer esses detalhes. 

Por fim, dada à relevância da situação, a diretoria decidiu pela realização de uma reunião virtual ampla, aberta a todos os associados, na próxima semana. Essa reunião ainda será agendada, com a comunicação de data e horário aos associados. 



Campinas, 21 de agosto de 2020 



Diretoria da AGROESP 

Conselho Fiscal AGROESP 


13 comentários:

  1. Um absurdo, temos que mobilizar todos, principalmente sindicatos, associações e deputados que conhecemos

    ResponderExcluir
  2. O estado que tem a pujança econômica de São Paulo não pode, e nem deve ficar refém de ajustes de gabinete virando as costas a um corpo técnico de respeito que trabalha dia a dia consolidando as responsabilidades agropecuárias dos paulistas.Lamentavel

    ResponderExcluir
  3. Boa noite a todos ... sugiro conhecerem o PL529/2020 , onde o Governador Dória propõe a Extinção de 10 órgãos públicos ... e outros prejuízos aos cidadãos Paulistas

    ResponderExcluir
  4. um absurdo, as prefeituras vao manipular tds as informacoes, nao serão mais a realidade.serao como os dados do IBGE....nao informam a realidade pq os levantadores nao conhecem a realidade rural, os termos usados no sitio, desconhecem totalmente....serao zero as informacoes corretas...serao levantadas por computador provavelmente...os arrendatarios

    ResponderExcluir
  5. que tristeza....pena que nos agronomos nso temos nafa de espertos, temos simplesmente amor a terra e a natureza......por isdo nos manipulam....

    ResponderExcluir
  6. Lamentável, mas previsível. O que esperar de um governo desses, que numa primeira canetada, extinguiu a CATI com quase um século de história. Todos assistiram à isso, sem nem sequer lutar contra. E agora, vem com mais esse desmanche brutal.
    O que mais chama a atenção, é a forma como se coloca: "o Secretário solicitou o apoio da AGROESP e associados na operacionalização da reestruturação, mas que ela sairá de qualquer forma". Esse jargão "de qualquer forma" já deixa claro, que o panaca chefe maior disso, pouco se importa com toda a classe. Sinto muito, mas veremos o pior novamente acontecer.

    ResponderExcluir
  7. Por acaso alguém perguntou ao Secretário como ficarão os salários, níveis de carreira e cargos dos servidores da SAA ? Ou haverá exoneração em massa??

    ResponderExcluir
  8. Pelo visto os funcionários da CDRS serão praticamente cedidos aos municípios e os colegas da CDA ? Serão cedidos ? O ideal seria se as prefeituras cedessem colegas para a CDA . Da maneira que está a calilaridade do atendimento emergêncial e supressão de pragas e doenças fica muito prejudicado, o MAPA e a OIE sabem disso tudo? O Agro sabe do risco que está correndo de não mais exportar seus produtos devido a falta de credibilidade nas certificações que hj o Estado garante ?

    ResponderExcluir
  9. São as elocubrações e mirabolâncias reorganizativas liberalóides para avançar no fechamento definitivo da SAA! Já tentaram no inicio do último governo Alckmin, não conseguiram! Mudaram a tática, estão liquidando a SAA por dentro, a partir do próprio gabinete da SAA.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Dificil para nós servidores da CATI-CDRS assumirmos todas estas tarefas,somente
    a FUNDAÇÃO ITESP tem 4 DIRETORIAS e ao que está previsto todos os seus aproximados 350 funcionarios serão dispensados pois são todos CLT,na autal prroposta não ficará nenhum funcionário no ITESP.
    Temos aproximados 300 ou mais Técnicos com nivel superior lotados em CAs a proposta tem como objetivo o fim da extensão rural,os técnicos irão resolver todas as demandas e propostas de trabalho somente como Gestores junto aos Tecnicos dos municipios,O QUE MUDA RADICALMENTE TODA NOSSA PROPOSTA DE ASSISTENCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL. Hoje nós já fazemos este tipo de trabalho em aproximados 200 municipios e com resultados a desejar. Mauro R Castellani

    ResponderExcluir
  13. NÃO SE ESQUEÇAM QUE UM ENGENHEIRO, NÃO PODE GANHAR MAIS D0 QUE UM PREFEITO.

    MAIS UMA VERGONHA. JÁ VIMOS ESSE FILME.

    ResponderExcluir