quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

COMUNICADO AGROESP - REUNIÃO ITAMAR BORGES 19 DE JANEIRO 2022

A pedido da AGROESP, fomos recebidos na data de ontem no gabinete da SAA, às 12:30 horas, para uma reunião com o Secretário Itamar Borges, que contou com a presença da diretoria da AGROESP, do
SINDEFESA, de vários membros do gabinete e dos coordenadores da CATI e CDA e também do Deputado Barros Munhoz.

Antes do início da conversa foi entregue o ofício, que publicamos anexo, o qual resumia a pauta de nossa conversa naquela reunião. Em seguida me foi dada a palavra onde apresentei nossos pleitos e insatisfações, no qual fui completado pelo Sergio Diehl e Maiorano. O colega Francisco do SINDEFESA ratificou nossas palavras, dando ênfase na grave situação salarial em que nos encontramos, estendendo aos integrantes da carreira de apoio tal fato. A seguir o Deputado Munhoz tomou a palavra e pediu repetidamente que o decreto fosse revogado integralmente, pois era totalmente inoportuno e impróprio frente aos atuais proventos dos servidores da SAA. Ainda o deputado acrescentou que, nesse governo, nossos pleitos de equalização e de aumento do prolabore não seriam atendidos, pois dependiam de projeto de lei do governo para sua efetivação e isso não iria ocorrer, no que foi prontamente ratificado pelo Secretário Itamar.

Cumpre informar que o Secretário se comprometeu a encaminhar esses pleitos, mesmo sabendo de antemão da quase impossibilidade de sucesso.

O Secretário Itamar tomou a palavra e disse que a chamada de concursados é sua prioridade e que, nessa semana, enviou o pedido ao responsável pela liberação e irá monitorar sua tramitação. Quanto ao decreto de reestruturação, os problemas por nós levantados foram minimizados, razão pela qual chegamos à conclusão que, dificilmente, alguma mudança significativa será efetuada.

Considerando que, de nossa pauta inicial, a única possibilidade que restou foi a chamada dos concursados antes de vencer o prazo, pedi a palavra e solicitei duas coisas que não constavam do ofício mas que eram do interesse de muitos colegas: A extensão do vale refeição recebido por São Paulo e Campinas aos demais servidores da SAA e o edital de remoção permitindo a mudança de sede de serviço antes de chamar os concursados. No primeiro pedido recebemos a negativa, justificada que geraria problemas pois todos os servidores do governo iriam pleitear. O segundo pleito foi atendido e será feito o edital permitindo que os colegas que desejam mudar de sede para locais onde haverão vagas no concurso, possam fazê-lo.

Finalizando, gostaria de complementar que estivemos nesse dia no DRHU e recebemos informação que os processos de promoção estão em andamento, na fase final de análise dos títulos e, pelo que ouvimos, de certa forma a passos lentos devido ao esforço concentrado em regularizar os procedimentos frente ao recente decreto de reestruturação e seus prazos. Ainda referente a isso, recebemos o compromisso que, no próximo mês, iríamos ter uma informação mais precisa sobre os prazos para conclusão. Também recebemos a informação que os adicionais de insalubridade estão tendo atenção redobrada por parte daquele órgão, com o objetivo único de evitar perdas aos servidores. Por fim, para aqueles associados que estão na ação coletiva de saída do IAMSPE e ainda estão sendo descontados, foi nos sugerido que esses enviassem e-mail para cadastro@iamspe.sp.gov.br informando o fato que saiu do IAMSPE devido a ação que obtivemos liminar em 12 de maio de 2021 e ainda está sendo descontado, juntando cópia do holerite ao e-mail.

Qualquer dúvida pedimos que nos contatem diretamente no whatsapp 19 99790 3262 ou no e-mail da AGROESP.

Campinas, 20 de janeiro de 2022

Eng.º Agr.º VICTOR BRANCO DE ARAUJO

AGROESP - PRESIDENTE

ANEXOS



24 comentários:

  1. Mais uma vez pouco nos restou e assim caminhamos para mais um final de governo sem nenhum tipo de reajuste, sequer correção.A sugestão fica para a expressão do nosso descontentamento nas urnas.

    ResponderExcluir

  2. Como sempre o Barros Munhoz só aparece para dizer que não vai dar, que não é o momento etc. O que ele está fazendo lá então? Entra governo, sai governo e nada? Se não é possivel equiparação, por que não tentam outra forma de reposição? Ficam batendo nessa tecla furada? precisamos de aumento, não dá mais tanto sufoco. Esqueçam de vez esse Barros Munhoz.

    ResponderExcluir
  3. Não preisamos de equiparação, precisamos é de reajustes em nossa própria categoria. Vocês compraram essa ideia que veio do próprio giverno e não perceberam que não vai dar em nada. Voltem às propostas anteriores que já faziam e façam cumprir a lei. Nem a diferença entre os níveis foi corrigida. O que estão fazendo para melhorar nosso salário, hein agroesp??

    ResponderExcluir
  4. O Servidor que continuar votando em PSDB e seus aliados só pode ser filho de milionário, fazendeiros ou quer prejudicar seus colegas com baixos salários e desvalorização. Até quando vão ficar cegos e adorando essa corja?

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. Por que o Barros Munhoz não apresentou nenhum projeto de lei, pedindo a equiparação? Se ele é deputado e sabia disso, o que está fazendo da ALESP? Não votaram nele? Ele votou a favor da reforma da previdencia, com descontos de 12% a 16% nos salários. Fico espantado em ver que vocês da agroesp ainda falam com essa pessoa.

    ResponderExcluir
  7. O Barros Munhoz votou a favor do aumento abusivo do SPPRev. Ao meu ver ele não merece mais nosso crédito.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde. Obrigado
    Pelas informações. Com relação a insalubridade não entendi direito. Vão acelerar o processo? Vou perder a minha porque estinguiram meu Centro e vou passar para outro.

    ResponderExcluir
  11. Entendo o esforço da AGROESP e como sempre as reuniões que já vem com resultado antes de iniciar, ou seja, não é o momento, o governador não está sensível, etc. Barros Munhoz com a mesma conversinha de "me engana que eu gosto". Na época do Alckmin era limite prudencial, agora, segundo Meiereles secretário, os cofres estão bufando. Os aposentados apanhando como nunca com esse tal de defict atuarial da SPPREV, aprovado inclusive por Barros Munhoz, que possibilitou o Decreto do confisco. Creio que chegou a hora de tomarmos uma medida mais de acordo com nossa categoria. Chega de Itamar, chega de Barros Munhoz, chega de PSDB pelo amor de Deus. Vamos nos livrar do dito gestor, aprendiz de ditador e colocar algúem que se importe conosco CATI e Defesa estão sofrendo como nunca e vamos continuar submissos?

    ResponderExcluir
  12. Vocês esqueceram que estão na mesma categoria os arquitetos e engenheiros civis. Eles não se equiparam aos especialistas ambientais. Por isso deveriam pleitear apenas os reajustes baseados na inflação e correção dos últimos 10 anos. Faziam isso e era baseado na lei. Essa equiparação não vai acontecer nunca. PSDB é sigla de Pior Salário Do Brasil.

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  14. Respostas
    1. É a própria política deles, deixar só o que é " bom " pra eles. Esconder a realidade sempre. Afinal, eles fazem parte.

      Excluir
  15. A verdade dói. Quem não sabe ouvir criticas não pode criticar ninguem. É por isso que estamos na m... Aceitam tudo dos governos PSDB e não sabem fazer oposição. Lamentável.

    ResponderExcluir
  16. Não entendi porque excluíram as opiniões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que só pra mostrar o que eles estão "fazendo" ou porque talvez algum político se sentiu ofendido. Afinal de contas são os políticos que ditam as regras e nós obedecemos como " cordeirinhos".

      Excluir
    2. 10 anos de nariz de palhaço e mais dez esperando o reajuste cair do céu, quando metade dos servidores já tiverem morrido. Precisam lutar por nossos direitos, fazer oposição, se aliar a um deputado mais eficiente que lute por nós.

      Excluir
  17. Chamada de concursados só pra dizer que tá preocupado e quer fazer alguma coisa. Duvido que os que serão chamados irão assumir em função dessa miséria de salário. E outra coisa, numa dessa esse pessoal já está em outra, arrumou coisa muito melhor, passou em outro concurso. Essa é a maior conversa fiada, piada.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado em alguns instantes!